O que ser quando crescer? Diversos

 

Amo escrever. Faço o que gosto. Quando a gente trabalha no que gosta  é como não trabalhar. É uma paixão. Sou apaixonado.  Todo mundo quer fazer o que gosta. Vejo filhos de amigos que terminam a escola e não sabem o que fazer. O filho quer ser cantor, o pai quer que ela seja doutor. E fica naquela ladainha de fazer o que não gosta. Começam uma faculdade e desistem no meio do caminho. Eu sou irreverente. Fui atrás do que queria fazer: ESCREVER. Cá estou!

Escrevi “Em busca de um sonho” contando diversas situações que pensei em fazer em toda minha vida. Mas, quando não é pra ser, não é. Até tentei. Até fiscal de rendas quis ser. Meu pai insistia para meu irmão e eu estudarmos e garantir um futuro. Nessa época do ano, vejo muitos jovens terminando a escola perdidos no que fazer. Percebo que muitos se preocupam ou com a opinião dos pais ou com qual área vão conseguir mais dinheiro. Acho que no século, a questão do dinheiro reina. Mas, o que adianta fazer algo que não gosta para agradar alguém ou obter mais dinheiro e não fazer direito? O segredo de fazer bem feito é fazer com gosto.

Quando me perguntam por que escrevo, como comecei ou como  faço parar criar uma história, a resposta é óbvia: eu faço porque gosto, se eu não gostasse nem me arriscaria a escrever. Fiscal de rendas eu não poderia ser. Foi pura alucinação da minha cabeça. Imagine só um escritor trabalhando de fiscal de rendas, seria como alguém puramente de  humanas estudando álgebra.

Tenho uma amiga que tem três ou mais faculdades. Quis ser tudo que lhe estava ao seu alcance. Não satisfez-se com Pedagogia, fez letras, querendo mais fez jornalismo. Agora com três diplomas na mão pensa em fazer História. E que mal tem? Ela estuda porque  gosta. Mas também há o risco de ter caído na armadilha do conhecimento. A pessoa se enche de diplomas e no final não tem profissão. Falta de foco total.

Liberdade nada mais é do que fazer o que quer.  Vamos ser livres e buscar a felicidade. Caso não ganhe fortunas, relaxe. Se estiver emocionalmente completo, você sempre encontrará um jeito de sobreviver. É como dizem meus amigos artesãos e artistas: se nada der certo, a gente vende nossa arte na praia!o-que-voce-vai-ser-quando-crescer

Comments

comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *