Eu amo uma cachorrada! Diversos



Eu amo uma cachorrada. No sentido real, não no figurado. Amo CACHORRO. Amo minha cadela, Luna, husky siberiana. Sou apaixonado seu pelo macio e branco, seus olhos azuis e carentes. Cachorro é carente de amor, mas apenas de amor. É só disso que eles precisam. Enquanto o ser humano precisa de tanto para ser feliz, o cachorro é tão singelo! Apenas pede nosso amor. E muitas das vezes esse amor falta.
Vejo muitos cachorros nas ruas, muitos são abandonados quando atingem certa idade. Isso é muito triste. Tive cão, hoje tenho cadela. E todos os animais que tive e hoje tenho sempre dei muito de meu amor. Mais do que dar, eu ganho. Minha cadela me ensina tanto que me assusta. Às vezes acredito que são anjos da guarda, enviados para abrir a mente do ser humano sobre coisas que eles não são dignos de aprender sozinhos. Religioso? Talvez. Mas só quem tem um animal pode entender o estado de graça que é estar entre a vida humana e a vida selvagem.
Não é questão de inferioridade ou superioridade; um late e o outro fala. Mas, quem sabe o que querem dizer quando latem? São tão puros que o ser humano não pode entender. Uma linguagem só deles, a linguagem sagrada dos cães.
Como falei anteriormente, tive um cão. O Uno. Escrevi um livro em sua homenagem, e o amo. Ainda o amo, porque Uno me ensinou muito sobre o amor. Quando escrevi “Anjo de Quatro patas”, foi emocionante. Lembram-se do estado de graça? É escrever sobre animais. Estava eu lendo um livro da Clarice Lispector e constatei que ela era apaixonada por cães também. Bichos de todo tipo, cavalo, macaco. Notei: Lispector não distinguia animais de seres humanos. Para ela eram todos pessoas.
E o que é ser pessoa? Saber sentir? Basta olhar um cão para saber que ele sente, que tem afeto, tem emoção!
Talvez eu ame os animais tanto quanto amo os humanos.
Enfim! Sobre isso, eu falarei na segunda parte desse artigo. Sim, eu amo uma cachorrada. E falando nisso, não me conformo. Porque se eu chamo alguém de cachorro é xingamento? E se alguém me faz uma cachorrada, foi algo de ruim? Se me chamarem de cachorro, agradeço. Tem algo de bom em mim!

10388177_1535689376695470_6138742881719265524_n

Comments

comments


Observações

  1. Lindo, Walcyr. Eu não gosto de animais, confesso. Mas seu gesto é Lindo. Parabéns!

  2. Olá, Walcyr Carrasco, boa noite! Parabéns pelo belo texto! Sou editor da web revista http://www.jornalanimal.com.br e gostaria de realizar uma entrevista com você. Seria possível? Desde já, agradeço a sua atenção! Um forte abraço! Sergio Valério – Editor Jornal Animal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *